Fundamental Manutenção Sustentável
Tel: +55 31 2510-0070

Notícias

Home / Notícias / Artigos

Planejamento de Laboratório Próprio

Planejamento de Laboratório Próprio

A análise de fluidos lubrificantes é, notoriamente, uma das ferramentas mais utilizadas na manutenção com o objetivo de obter informações que ajude a agir prematuramente na correção de falhas e aumentar a disponibilidade dos equipamentos. A prática mais comum é coletar as amostras, enviá-las a um laboratório terceirizado e aguardar pelo recebimento do relatório com o diagnóstico. No entanto, o tempo entre o envio e o recebimento do relatório tem se mostrado insatisfatório e, em muitos casos, quando o relatório chega o equipamento já foi danificado em função da morosidade de tempo de resposta e consequente ação mecânica.
Esta demora no recebimento do relatório tem motivado o interesse de muitas empresas pelo laboratório próprio. Umas das etapas neste projeto é a aquisição de equipamentos. Por experiência enquanto Químico da Chevron em seu Centro de Tecnologia, os equipamentos eram mais complexos, robustos e haviam muitos ajustes manuais, conferindo ao técnico um papel importante para seu bom funcionamento. De lá para cá a tecnologia empregada em equipamentos para análises evoluiu significativamente e conseguiu suplantar muitas das dificuldades existentes, dependendo cada vez menos das habilidades dos técnicos de laboratório e tornando os equipamentos cada vez mais automatizados e fáceis de operar.
Não menos importante é ter um profissional com know-how atestado na área para realizar a elaboração do projeto do laboratório. Estudos mostram que a taxa de sucesso entre as empresas que utilizou pessoas qualificadas é maior no resultado do projeto ante a visitas de benchmarking a outros laboratórios. De fato, uma equipe de consultores pode levar a um projeto melhor elaborado e dimensionado exclusivamente para o cliente, levando todas as variáveis pertinentes e indispensáveis em consideração, otimizando os custos por amostra e maximizando a produtividade garantindo a qualidade das informações.
A Nória, em seu artigo “Designing a World-Class Oil Analysis Program” (link http://www.machinerylubrication.com/Read/565/oil-analysis-program), sugere alguns tópicos importantes que devem ser levados em consideração na elaboração do projeto de laboratório próprio. Seguem abaixo alguns dos tópicos com uma pequena explanação.
  • Elaboração do Programa de Análise de Óleo: nesta etapa, deve-se levar em consideração todas as informações dos equipamentos que farão parte do programa de análises de óleo. Também serão definidos quais testes serão executados baseados no histórico dos equipamentos e nas características dos lubrificantes.
  • Amostragem: nesta etapa é definido como será feita a coleta da amostra, periodicidade, pontos de coleta, identificação e entrega da amostra no laboratório.
  • Registro dos Dados e Análises: a empresa deve possuir um sistema para registro das amostras e dos resultados das análises. Todos os testes devem possuir procedimentos para garantir bons resultados. Os testes também devem seguir normas e padrões reconhecidos nacionalmente. Deve-se também possuir uma rotina de verificação e calibração dos equipamentos.
  • Dados de Diagnóstico e Prognósticos: nesta etapa é feita a interpretação dos resultados analíticos para gerar o diagnóstico. Uma das vantagens do laboratório próprio é o fato de a empresa possuir o histórico das manutenções nos equipamentos e estas informações estarem disponíveis para os interpretadores. O sistema deve ser alimentado com informações das anomalias percebidas durante a operação do equipamento, tais como, aumento de temperatura, baixo nível de lubrificante, ruídos, falhas intermitentes etc. Estas informações são muito importantes para a realização de um diagnóstico mais preciso baseado no conjunto de análise e informações.

  • No que diz respeito ao estabelecimento de limites, vale dizer que eles não são imutáveis. Pelo contrário, cada equipamento pode ter os limites definidos dependendo do tipo de operação. Outro ponto é a criação dos limites baseados em dados estatísticos, que leva em consideração a quantidade de amostras analisadas, os valores encontrados para um determinado resultado analítico e o alerta para a amostra.
    Parece complicado, mas alguns softwares desenvolvidos especificamente para análise de lubrificantes fazem a maior parte deste trabalho. Para finalizar, observa-se que alguns laboratórios utilizam equipamentos em situações e instalações precárias devido à falta de investimento ou projeto mal elaborado. Portanto, se a sua empresa pretende montar um laboratório para análise de fluidos; comece com um projeto que seja exclusivo às necessidades de sua empresa elaborado por Consultores Técnicos Comprovadamente Qualificados que irão dimensionar o melhor desempenho pelo menor custo.

    Joel T Cunha
    Gestor Divisão Lubrificantes/Lubrificação